Épocas de semeadura da soja I. Efeitos na produção de grãos e nos componentes da produção

João Nakagawa, Ciro Antônio Rosolem, José Ricardo Machado

Resumo


O presente trabalho foi realizado como objetivo de estudar os efeitos de épocas da semeadura na produção de grãos e nos componentes de produção de três cultivares de soja (Glycine max (L.) Merrill) de ciclos culturais distintos. Os experimentos foram desenvolvidos em campo, no município de Botucatu, Estado de São Paulo (latitude 22º 51 'S e longitude 48º 27'W.Grw.), em solo classificado como Terra Roxa Estruturada, durante os anos agrícolas de 1977/78, 1978/79 e 1979/80. As cultivares empregadas foram Paraná, Santa Rosa, UFV-1. As semeaduras, em número de seis, foram realizadas com intervalos, aproximadamente, quinzenais, com início de semeadura em outubro. Foram avaliados: a produção de sementes (kg/ha), número de vagens/planta, percentagem de vagens normais e peso de 100 sementes. As maiores produções de grãos, para as três cultivares, foram obtidas nas semeaduras realizadas na segunda quinzena de outubro e durante o mês de novembro. O número de vagens por planta e o peso de 100 grãos foram os componentes da produção que mais sofreram efeitos das épocas de semeadura.


Palavras-chave


Glycine max (L.) Merrill; ciclos culturais; cultivares

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461