Ajustamento de modelos não-lineares a dados de crescimento de suínos

Alfredo Ribeiro de Freitas, Cláudio Nápolis Costa

Resumo


Cinco modelos não-lineares foram ajustados a dados de peso-idade, do nascimento a 168 dias, de 127 suínos Large White e 143 Landrace submetidos a teste de desempenho, em Concórdia, SC, no período de 1979/80. O objetivo foi selecionar o modelo mais adequado ao ajuste, facilidades computacionais e interpretabilidade biológica dos parâmetros. Os animais receberam ração e água à vontade. De 76 a 114 dias, foi ministrada ração com 3.300 kcal/kg de energia digestível (ED) e 18% de proteína, bruta (PB); de 114 a 168 dias, ração com 3.250 kcal/kg de ED e 16% de PB. Dados de peso-idade ao nascimento, aos 21 dias e, semanalmente, dos 60 aos 168 dias, foram utilizados no ajuste. Baseado nos valores do coeficiente de determinação corrigido (R2), quadrado médio residual e interpretabilidade biológica dos parâmetros ajustados, o modelo Logístico, com ponto de inflexão variável em M, apresentou os resultados mais adequados para este estudo. Dois modelos mostraram estimativas pobres dos pesos observados na fase inicial e final do período estudado. A maior taxa de maturidade foi obtida com o modelo Logístico. Todos os modelos apresentaram boas características de ajustamento. Os melhores resultados foram obtidos com suínos machos, independentemente de raças.


Palavras-chave


modelos Logístico; Gompertz; Bertalanffy; curvas de crescimento

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461