Pyrenochaeta terrestris em tomateiro no Estado de Pernambuco

Débora Maria Massa Lima

Resumo


Pyrenochaeta terrestris (Hansen) Gorenz, Walker & Larson, agente causal de podridão de raízes, foi isolado de plantio de tomate (Lycopersicon esculentum Mill), localizado em Garanhuns, Pernambuco. Sintomas reflexos foram evidenciados pelo atrofiamento das plantas e aparecimento de manchas necróticas irregulares, localizadas no limbo foliar, e murcha das plantas. Testes de patogenicidade revelaram-se positivos 20 a 30 dias após as inoculações. Este é o primeiro relato da ocorrência dessa doença em tomate, no Brasil.


Palavras-chave


Lycopersicon esculentum Mill; podridão de raízes; podridão basal

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461