Aplicação experimental de uma vacina irradiada contra o Dictyocaulus viviparus

Solange Maria Gennari, Adibe Luiz Abdalla

Resumo


A imunidade de bezerros contra a dictiocaulose, mediante o uso de vacina irradiada, foi testada na Divisão de Ciências Animais do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA), Piracicaba, SP. Dois grupos de oito bezerros cada um foram utilizados. Os do grupo A receberam a vacina atenuada pela irradiação contra o Dictyocaulus viviparus (Bloch 1782) e os do grupo B permaneceram como controle. A vacina foi ministrada oralmente, em duas doses, com um intervalo de quatro semanas. Seis semanas após a segunda dose, todos os bezerros receberam 60 larvas de D. viviparus por quilograma, cinco semanas mais tarde, foram abatidos, contando-se o número de vermes adultos estabelecidos nos pulmões. Notou-se uma diferença estatística significativa entre os tratamentos. O grupo vacinado apresentou uma redução de 98% no número de vermes encontrados nos pulmões. Na fase de vacinação, os animais de ambos os grupos tiveram ganhos de peso semelhantes. Na segunda semana após terem recebido as larvas infestantes, os bezerros do grupo controle apresentaram uma diminuição no peso corporal. A frequência respiratória, nos animais vacinados, mostrou valores acima dos normais, porém sempre inferiores aos dos não vacinados. Concluiu-se que a vacinação é um método eficaz na imunização de bezerros contra o Dictyocaulus viviparus.


Palavras-chave


imunização; dictiocaulose; bezerros; larvas infectantes; vermes dos pulmões

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461