A amostragem na experimentação em viveiro de seringueira

Adroaldo Guimarães Rossetti, Ailton Vitor Pereira, Frederico Pimentel Gomes

Resumo


O presente trabalho foi realizado como objetivo de estimar o tamanho da amostra de plantas a serem mensuradas em experimentos de viveiro de seringueira Hevea spp formado de sementes oriundas de seringais nativos da Amazônia, de tal maneira que a variância seja a mínima possível. O estudo foi baseado em dados de um experimento de competição de doze espaçamentos, dos quais utilizaram-se os seis que deram melhores resultados. O tamanho ideal da amostra é aquele cuja estimativa de variância da média V(mn) é a mínima possível. A variância mínima, para as variáveis estudadas, ocorreu quando foram tomadas quatro linhas como unidade amostral expressando os menores coeficientes de variação. A variância da média da amostra praticamente estabilizou-se a partir de n > doze plantas distribuídas por toda a unidade amostral, fornecendo coeficientes de variação da ordem de 3,92% para altura da planta e 4,07% para diâmetro do caule, quando foram amostradas plantas competitivas da unidade amostral. A estimativa do intervalo de confiança dá uma idéia da precisão com que se está trabalhando.


Palavras-chave


Hevea; variância da média; coeficiente de variação; intervalo de confiança

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461