Adubação com fósforo e potássio para produção e qualidade de sementes de soja

Felipe Batistella Filho, Manoel Evaristo Ferreira, Roberval Daiton Vieira, Mara Cristina Pessôa da Cruz, Maria Aparecida Pessôa da Cruz Centurion, Thiago de Barros Sylvestre, Juan Gabriel Cristhoffer Lopes Ruiz

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da adubação com fósforo e potássio na produção e na qualidade de sementes de soja. Foram realizados experimentos em dois anos agrícolas, em delineamento de blocos ao acaso, em arranjo fatorial 5x3, com cinco doses de fósforo (0, 40, 80, 120 e 160 kg ha-1 de P2O5 como superfosfato triplo), três de potássio (0, 50, e 100 kg ha-1 de K2O como cloreto de potássio) e quatro repetições. Foram avaliados: produtividade, número de sementes por planta, número de vagens por planta, peso de mil sementes, germinação, vigor (envelhecimento acelerado, condutividade elétrica e lixiviação de potássio), e teores de P e K na folha e na semente. A produtividade, o peso de mil sementes e a produção de vagens e de grãos por planta aumentaram linearmente com a adubação fosfatada. O aumento na produtividade foi de 17,6%, no primeiro ano, e de 39,7% no segundo. As doses de P, no entanto, não interferiram na germinação e no vigor das sementes. A adubação potássica não altera a produtividade nem a concentração de K nas sementes, mas pode melhorar a germinação, sem interferir no vigor.

Palavras-chave


Glycine max; adubação fosfatada; adubação potássica; germinação; nutrição mineral; vigor

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461