Armazenamento de sementes de cultivares de milho e sorgo com resistências ambientais diferentes

Jocely Andreuccetti Maeda, Antonio Augusto do Lago, Luiz Torres de Miranda, Romeu de Tella

Resumo


Sementes das cultivares de milho (Zea mays L.) IAC Maya, IAC Maya Latente e Hmd 7974 e de sorgo (Sorghum vulgare L., cv. Sart) foram armazenadas em condições controladas de 30ºC/75% UR, 30ºC/55% UR, 30ºC/33% UR, 20ºC/75% UR, 20ºC/55% UR e 20ºC/33% UR e em condições não controladas de armazém das regiões de Campinas, Ribeirão Preto e Pariquera-Açú, no Estado de São Paulo. A gradativa deterioração das sementes foi avaliada pelo teste padrão de germinação realizado no inicio do armazenamento e a cada quatro meses por um período total de 48 meses. A velocidade de deterioração das sementes esteve diretamente relacionada com a temperatura e o conteúdo de umidade em equilíbrio com a umidade relativa dos diversos ambientes. As condições controladas mais adequadas à manutenção da longevidade das sementes foram 20°C/33% UR e 20ºC/55% UR. A região de Campinas foi mais favorável que a de Ribeirão Preto para o armazenamento das sementes; Pariquera-Açú se comportou como uma área inadequada para essa finalidade. A longevidade das sementes do milho híbrido 'Hmd 7974' foi superior à das sementes das outras cultivares, inclusive à de sorgo. O fator ''latente" parece ter conferido maior tolerância ao armazenamento às sementes da 'IAC Maya Latente', quando comparada com as da 'IAC Maya'.

 


Palavras-chave


deterioração; fator "latente"; Zea mays; Sorghum vulgare

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461