Abamectin: eficiência no controle do pulgão-do-algodoeiro e efeitos sobre Cicloneda sanguinea e Pseudodores clavatus

Francisco S. Ramalho, F. M. M. Jesus

Resumo


Conduziu-se o presente trabalho na fazenda Zangalheira, Município de Gurinhém, Paraíba, durante o ano agrícola de 1985, usando algodão (Gossypium hirsutum L.) cv. CNPA 2H. Utilizou-se o delineamento experimental em blocos ao acaso com cinco tratamentos: (1) Abamectin (MK-936 1,8 CE), a 5,0 g do i.a./ha, (2) Abamectin (MK-936 1,8 CE), a 7,5 g do i.a./ha, (3) Abamectin (MK-936 1,8 CE), a 10,0 g do i.a./ha, (4) Demeton-S-methyl (Metasystox i 250 CE), a 50 g do i.a./ha e (5) testemunha (sem utilização de inseticida), distribuídos em quatro repetições. Realizaram-se as aplicações dos produtos com pulverizador costal manual e consumo de 125 l de calda por hectare. Os resultados evidenciaram que o Abamectin (MK-936 1,8 CE), a 5,0, 7,5 e 10,0 g de i.a./ha e o Demeton-S-methyl (Metasystox i 250 CE), a 50 g do i.a./ha foram eficientes no controle do pulgão-do-algodoeiro, Aphis gossypii e seletivos a Cicloneda sanguinea Pseudodoros clavatus, predadores do A. gossypii.


Palavras-chave


Aphis gossypii; predador; seletividade; inseticida

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461