Adubação nitrogenada e características agronômicas em amoreira‑preta

Ivan dos Santos Pereira, Luciano Picolotto, Rafael da Silva Messias, Mariana da Luz Potes, Luis Eduardo Correa Antunes

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de doses crescentes de nitrogênio sobre o crescimento vegetativo, a produção e os níveis foliares de nutrientes da amoreira‑preta (Rubus spp.). O experimento foi realizado com as cultivares Tupy e Xavante, na região sul do Rio Grande do Sul, de 2008 a 2012. Os tratamentos consistiram da aplicação de cinco doses de N (0,0, 7,5, 15,0, 22,5 e 30,0 g por planta), aplicados na adubação de manutenção, após a implantação da lavoura. Utilizou-se o delineamento de blocos ao acaso, com quatro repetições. Foram avaliadas as variáveis: densidade de hastes, massa de matéria seca de poda, índice de clorofila, produção por planta, número de frutos e composição nutricional das folhas (N, K, Ca, Mg e S). A adubação nitrogenada influenciou significativamente o crescimento vegetativo, a produção e a composição nutricional das folhas. As cultivares apresentaram resposta distinta à aplicação de N, em que 'Tupy' foi mais exigente que 'Xavante'. As doses de N atualmente recomendadas para a cultura da amoreira‑preta são satisfatórias para a máxima produção de 'Xavante', mas insuficientes para 'Tupy'.

Palavras-chave


Rubus; crescimento vegetativo; nitrogênio; nutrição mineral; pequenas frutas; produção

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461