Arranjo de plantas e características agronômicas de genótipos de milho em dois níveis de fertilidade.

Luís Sangoi

Resumo


Este experimento foi conduzido em campo aberto, no município de Lages, SC, durante as estações de crescimento de 1986/87 e 1987/88, tendo como objetivo avaliar o comportamento de características agronômicas de genótipos de milho em face dos diferentes sistemas de distribuição de plantas no sulco de semeadura, em dois níveis de fertilidade: um, no qual não se realizou adubação; e outro, em que foram aplicados 20kg de N, 80kg de P205 e 70kg de K20 na base, mais 80kg de N em cobertura. Os genótipos empregados foram Agroceres 28 C e a variedade Empasc 152-Oeste; ambos foram semeados em quatro arranjos de planta: uma, duas, três e quatro plantas por cova. O rendimento de grãos foi influenciado significativamente pelo nível de fertilidade e genótipo utilizado nos dois anos agrícolas em que se efetuou o trabalho. As parcelas adubadas apresentaram maior rendimento de grãos do que as não adubadas, devido, principalmente, ao maior número de espigas por planta e grãos por espiga promovidos pela adubação. O híbrido Ag 28 C evidenciou rendimento de grãos superior ao da variedade Oeste. Não foram observados efeitos significativos do arranjo de plantas sobre o rendimento de grãos e percentagem de quebra de colmos das cultivares testadas.


Palavras-chave


Zea mays; adubação; distribuição de sementes; rendimento de grãos; componentes do rendimento.

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461